Calundu

Início » Notas políticas » Reafirmação do posicionamento calunduzeiro face à tragédia política do presente

Reafirmação do posicionamento calunduzeiro face à tragédia política do presente

O Brasil vem sendo palco de acontecimentos políticos trágicos durante essa pandemia de COVID-19, que, a bem da verdade, não destoam de um triste histórico de malfazejos e maldades de seu governo federal (e de vários governos estaduais), que os protagoniza e nos causa profunda indignação. Dentre todos os acontecimentos, podemos listar, sem buscar ser exaustivas/os, brigas surreais entre o presidente e seus ministros (aqui grafados com iniciais minúsculas, pois não estão à altura de seus cargos), negação de informações testadas, validadas pela ciência e mundialmente reiteradas, protestos contra a democracia – que não é perfeita e abarca numerosas exclusões, mas é o modelo de governo que a sociedade brasileira, à custa de muita luta e sangue, conseguiu implantar –, etc.

Mais recentemente, destacam-se dentre os tristes acontecimentos políticos, particularmente no que tange à luta antirracista e contra o racismo religioso, as grosseiras ofensas proferidas pelo senhor presidente da Fundação Cultural Palmares – a quem nos recusamos nominar – contra o Movimento Negro e a religiosidade afro-brasileira, representada pela nossa querida Mãe Baiana.

Em face desse contexto, o Calundu – Grupo de Estudos sobre Religiões Afro-Brasileiras, vem a público reiterar seu posicionamento contra toda forma de violência e desrespeito a Direitos Humanos. Particularmente, contra todas as violências perpetradas pelo governo federal hodierno e pelo Estado brasileiro historicamente.

Notamos que reiterar esse posicionamento não faz deste texto apenas uma nota de repúdio. Embora também o seja, muitas dessas já foram escritas e subscrevemos a muitas. Trata-se, mais adiante, de uma tomada (reiterada) de lado concreta do grupo, coerente com a sua história, e mais uma vez tornada pública.

Os integrantes do Calundu já militam de formas variadas e ativas contra essas violências aqui pautadas e outras, seja por meio da intelectualidade ativista ou mesmo da ocupação inteligente de ruas e outros espaços públicos, quando o momento pede. Neste momento, não obstante, optamos por permanecer reclusos, seguindo as recomendações das organizações de saúde especializadas.

Essa reclusão – que envolve um oportuno e contínuo apoio a negócios contra hegemônicos e movimentos de luta virtual –, que recheamos com reuniões virtuais, com o trabalho em nossa revista acadêmica, etc., é a principal estratégia de luta contra as barbaridades do momento, assim como a manutenção de nossas rezas, junto a nossa ancestralidade sagrada, pela recuperação da humanidade e a regeneração do planeta. Lembramos, em adendo a isso, que é a Mãe Terra que nesse momento comanda a sala e se faz ser ouvida. Saudamos a grande Mãe da Criação. Que ela seja ouvida.

Proteção e saúde a todas e todos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: